Série de Artigos Sobre Estratégia – Parte 1
jun./2008 Luís | Estrategiando

Nos próximos dias estarei pubicando uma série de artigos com 3 partes sobre O Conceito e as Escolas de Estratégia. Na Parte 1 falarei do Histórico e das definições possíveis para o conceito, na Parte 2 – sobre 4 das Escolas, e na Parte 3 sobre as outras 6 Escolas do pensamento estratégico

A fonte básica é minha dissertação de mestrado, também disponível na íntegra aqui no blog.

Como poderão perceber adoto muitos dos conceitos propostos por Henry Mintzberg no Livro Safari de Estratégia – para mim o melhor livro para quem precisa aprender mais sobre o assunto.

Espero que seja útil a todos !


O Conceito e as Escolas de Estratégia – Parte 1

O conceito de estratégia tem suas origens na antiguidade e não possui uma definição simples, ao contrário, para ser explicado neces
sita que se considere uma série de outras definições. O quadro a seguir mostra como evoluiu o conceito, relatando os principais acontecimentos da antiguidade aos dias atuais.

Antiguidade
O primeiro texto conhecido, de aplicação militar, tem mais de 2000 anos e é do general chinês Sun Tzu: um tratado sobre a arte da guerra. No Ocidente, o conceito é também utilizado militarmente pelo exército romano.

Século XVIII
O general francês Napoleão Bonaparte, que conhece a obra de Sun Tzu, é considerado um dos maiores estrategistas de todos os tempos.

Década de 50
Após a Segunda Guerra, o Planejamento Estratégico chega às empresas e universidades principalmente nos EUA. Surge o modelo de analise de forças e fraquezas, ameaças e oportunidades (SWOT analysis).
1965 Edição do primeiro livro sobre estratégia, de Igor Ansoff.

Anos 60 e 70
O planejamento Estratégico torna-se uma ferramenta muito popular e se difunde pelas empresas dos EUA.

1973
Primeiro Seminário Internacional de Administração Estratégica na Universidade de Vanderbilt. Neste evento iniciam-se as primeiras críticas ao Planejamento Estratégico.

1980
Publicação do primeiro livro de Michael Porter, com uma nova organização dos conceitos de estratégia.

Década de 80
Com a estabilização do crescimento econômico, há certo desencanto das empresas norte-americanas em relação à estratégia. Já nas companhias japonesas, que experimentam grande crescimento econômico, os executivos lêem e seguem os ensinamentos do general chinês Sun Tzu. Surgem cada vez mais novos autores e teorias sobre o tema.

1994
Edição do livro “The Rise and Fall of Strategic Planning”, de Henry Mintzberg, que mostra a precariedade dos conceitos e princípios do planejamento estratégico e marcou o inicio de uma nova fase dos conceitos de estratégia.

Década de 90
As duas metades desta década são bem distintas. Na primeira, há significativa retomada do pensamento estratégico levando-se em consideração todas as suas limitações. Na segunda metade da década, com a euforia da Internet, algumas empresas abandonam completamente a estratégia e outras a tornam sinônimo de transformação do negócio. Kaplan & Norton criam o conceito do balanced scorecard.

Século XXI

São propostos novos modelos com foco na capacidade de adaptar-se à mudança, na flexibilidade e no aprendizado organizacional. Para alguns, ter agilidade estratégica, para “dançar conforme a música” , passa a ser mais importante que a estratégia em si. Segundo pesquisa da consultoria Bain & Company, o planejamento estratégico ainda é a ferramenta de gestão mais utilizada por empresas no mundo todo.

Fonte: KALLÁS, D. (2003). Balanced Scorecard: Aplicação e Impactos. Um Estudo com Jogos de Empresas,. São Paulo, Dissertação de Mestrado. FEA/USP

O Conceito de Estratégia – Definições e Escolas

Para apresentar o conceito de estratégia será adotada a tipologia sugerida por MINTZBERG, presente no livro Safári de Estratégia, este modelo parte de cinco definições possíveis para o conceito de estratégia: plano, padrão, posição, perspectiva e truque, o que se reflete em dez escolas de pensamento estratégico, com diferentes premissas. São elas: (1) Design, (2) Planejamento, (3) Posicionamento, (4) Empreendedora, (5) Cognitiva, (6) Aprendizado, (7) Poder, (8) Cultural, (9) Ambiental e (10) Configuração.

Para uma boa compreensão das essências de cada escola, é importante a compreensão das cinco definições possíveis para o conceito:

Estratégia enquanto um Plano:
É a definição que sugere que uma estratégia indica “uma direção, um guia ou curso de ação para o futuro, um caminho para ir daqui até ali”. É uma das definições mais utilizadas.

Estratégia enquanto um Padrão:
Denota uma “consistência de comportamento ao longo do tempo, ou seja, esta definição enfatiza mais o comportamento passado da organização que o olhar para frente”, considerado na definição de anterior.

Estratégia enquanto uma Posição:
Enfatiza a localização de determinados produtos em determinados mercados, nas palavras de Michael Porter (1996), um dos principais representantes da escola que adota esta definição, “estratégia é a criação de uma posição única e valiosa envolvendo um conjunto diferente de atividades”.

Estratégia enquanto uma Perspectiva:
Uma maneira fundamental de uma organização fazer as coisas.

Estratégia enquanto um Truque:
Uma manobra especifica para enganar um concorrente ou oponente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *